Resultado de imagem para os 13 porquês livro

Sinopse: Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento. 
Autora: Jay Asher
Editora: Ática
Páginas: 252
Data de publicação: 2013



Você só precisa seguir duas regras: um, escutar tudo ao final e dois, repassar para a próxima pessoa que aparecer depois da sua história. Caso não queira escutar ela não saberá pois esta morta, mas é provável que aceite as regras do contrário, uma cópia das fitas cassetes virá a público e todos saberão o que você fez para Hannah Baker. Se achar que receber as fitas foi um engano não se preocupe, seu nome aparecerá nas histórias mais rápido do que pensa e provavelmente mais de uma vez. Mas será que é tão simples assim?

“Oi, é a Hannah. Hannah Baker. Não ajuste seu… seja lá o que estiver usando para ouvir isso. Sou eu, ao vivo e em estéreo. Sem promessa de retorno, sem bis e, dessa vez, sem atender a pedidos. Pegue um lanche. Acomode-se. Porque eu vou contar a história da minha vida. Mais especificamente, por que minha vida terminou. E se você está ouvindo essa fita, você é um dos porquês.”


Diferente do que aparece na série não é assim que começa o livro e talvez você demore uma ou duas páginas para compreender em qual parte da linha do tempo se encontra. No entanto, quando se encontrar é preciso estar preparado porque certamente se enquadrará no 95% dos leitores que devoraram o livro em poucas horas.

Hannah Baker, é filha única, seus pais são raramente citados e tudo que sabemos além disso é que a garota se mudou com os pais para a atual cidade depois que uma série de acontecimentos da antiga escola desestabilizaram a sua saúde mental, foi necessário um novo recomeço que como vemos não deu muito certo.  A amiga que tinha na cidade se muda logo no inicio da história e quando passa a ter envolvimento social com novas pessoas os momentos de felicidade de Hannah duram pouco.

C. Jensen sempre foi apaixonado por ela na famosa friend zone (se é que podemos chamar a relação que os dois tiveram assim) porém, Jensen sempre foi incentivado por seu amigo Jeff a contar o que sentia para a garota.

Quando Jensen recebe as fitas seguimos um roteiro maldoso do último ano de vida de Hannah: os momentos de dores, as poucas felicidades, a vontade intensa de resgatar os amigos perdidos, a indecisão do que era para ter sido feito e não foi. E enquanto os culpados que já ouviram as fitas agem normalmente, Clay é de fato o único que se culpa por tudo que aconteceu, o que o leva a momentos de pertubação bastante intensas.

Junto das fitas Hannah entrega também um mapa do bairro apontando os locais dos acontecimentos, os culpados estão livres para visitar ou apenas imaginar como ocorreu a situação. Mas Baker deixa claro que seria bem mais nítido e "agradável" se os espectadores fossem visitar os lugares. É o que Clay faz.


Agora se você acha que cada culpado tem sua história dividida, não se engane. As fitas que Hannah deixa como memória póstuma se transformam em uma bela cama de gato.

O culpado número 13 é quem decide o que fará com a fitas.

E você, que é o felizardo número treze, pode levar as fitas direto para o inferno.

O livro tem fácil entendimento e com locuções intercaladas te leva a sentir na pele exatamente o que Clay e Hannah, personagens centrais, querem propor para quem lê.

Clay, que posso mencionar sem peso, realmente se importou com Hannah durante toda a sua trajetória, mesmo que ela não tenha tido consciência disso. Ao ouvirmos a história em que ele aparece cabe a nós julgar se ele é ou não culpado da morte de Hannah Baker. Esse é o único gancho que o livro nos permite escolher.

Mas além de uma história sobre os fatos que levam uma pessoa a cometer suicídio, em Os 13 porquês recebemos a missão de compreender que palavras e atitudes rudes podem causar um dano irreparável a uma pessoa que muita das vezes sofre com depressão, desvio social e até mesmo o famoso bullying. 

É possível que quando acabar de ler você solte todo o ar que ficou preso durante a leitura e passe a pensar em tudo que já aconteceu com a sua vida ou que até mesmo você possa ter feito e/ou presenciado. E isso é muito importante que aconteça, afinal, você acaba de cair na realidade.


Deixe um comentário