Quem já leu um livro, mas não tinha ninguém pra conversar sobre ele não sabe como é chato. Principalmente o fato de o livro ser muito bom e você ficar pensando “WTF?! Como ninguém sabe que ele existe?”, pois é.

Hoje a dica do blog será participativa, ou seja, parte de nossa equipe e amigos também vai expor motivos de ter um livro que ninguém nunca leu ou que ao menos não conhece alguém que tenha lido. Quem sabe a gente não convence você ler os mesmos livros ou descobrir que existe alguém que lê os mesmos livros que você? Mas antes vamos falar sobre as maneiras de espalhar a estória do seu livro que ninguém lê.



Modo 1 : Dar dicas de resenhas para blogs

Hoje a maior divulgação por parte de livros ou filmes é feita nos blogs, portanto, se você segue ou curte um blog é importante compartilhar suas ideias com eles. Dependendo do caso os blogueiros fazem resenhas dos livros e assim começa a divulgação de interesses.


Modo 2: Ir em eventos literários

Não importa de qual livro seja o evento e muito menos se você leu o livro tema do evento, todas as pessoas que vão para esses locais buscam um único interesse: o conhecimento. Criar amizades nos eventos é quase impossível de não acontecer e aproveitar esse tempo para puxar o papo “Você já leu esse livro?” nunca é demais.

Modo 3: Usar o máximo de hashtag nas redes sociais

Já ouviu alguém falar “quanto mais hashtag mais curtidas”? Isso não é mentira. As pessoas tendem a criar muitas tags parecidas ou iguais e não se dão conta disso. Algumas editoras frequentemente lançam tags sobre livros para criar e espalhar o maior número de divulgações possíveis. Então, não se limite a tags como #feliz #boaleitura; use a criatividade e aproveite e crie tags com os nomes dos autores, assim outros fãs vão se sentir atraídos.


Modo 4: Adicionar evento cotidiano no Facebook

Muita gente usar essa ferramenta apenas para sacanear e poucas usam para diversificar. Sabe aquele livro que você começou a ler e quer que todo mundo saiba que ele existe? Então, vai lá no facebook, clica em evento cotidiano e cria o seu próprio marco cotidiano com a foto do livro. Talvez você se surpreenda com as pessoas que vão curtir ou comentar.


Modo 5: Skoob ou Orelha de Livro

Essas duas redes sociais são literalmente para promover a leitura de livros. No skoob ao se cadastrar você pode selecionar os títulos dos livros e adicionar ao seu perfil como “lido” “lendo” “vou ler” e outras finitas tags, sem contar os perfis de editoras e grupos de divulgação que existe nele. Já o Orelha de Livro é mais interativo nessa questão, quando você adiciona um livro em seu perfil automaticamente qualquer comentário feito sobre aquele livro por outra pessoa vai aparecer para você, é como se você soubesse quem já leu ou esta lendo o livro além dos comentários que ela fez sobre ele em seu próprio perfil. Vale a pena ter perfis nas duas redes, pois muitas editoras as utilizam para sorteio.


Modo 6: Criar o seu próprio evento.

Criar um evento literário não precisa ser como os que acontecem nas livrarias ou em parques, você pode se reunir entre amigos em um shopping, em lanchonetes ou até mesmo em sua casa. Fazer um círculo de leitura aprimora o conhecimento e faz você entender diferentes pontos de vistas de um livro especifico.


Modo 7: Whatsapp Literário

Que atire a primeira pedra quem nunca ficou horas presa ao whatsapp. O chat instantâneo a cada dia que passa aumenta os números de usuários e uma das especialidades é a criação de grupos, porque não um sobre livros? Pega o maior numero de contatos que conseguir e adiciona em um grupo, diversifique as amizades e divulga o livro. Nessa hora é bom ter cara de pau ~kkk


Momento: ninguém lê o mesmo livro que eu.



Nome: Danni Vikar
Status: amiga do Raphael Osni
Livro: "A História da Filosofia" 
Autor:Will Durant 
Por que você escolheu esse livro: “Ele é maravimágico, mas ninguém gosta de filosofia. Recomendo a todos lerem, pois irão se apaixonar a cada página”








Nome: Dani Teixeira
Status: Resenhista APMentes
Livros: "Starters" e "O Rei Negro"
Autores: Lissa Price e Mark Menozzi
Por que a escolha desses livros?: “Starters, primeiro livro de uma duologia, ninguém que eu conheça leu. A estória se passa em um futuro distante onde os mais velhos alugam literalmente os corpos dos mais jovens para se sentirem jovens novamente; muito boa mas pouco divulgada. O rei Negro lembra Game of Thrones, mas como os outros casos, é pouco divulgado e ninguém que eu conheça leu”





Nome: Isabelle 
Status: amiga da Dani Teixeira 
Livro: "A Hora da Verdade "
Autor: Pedro Bandeira
Por que você escolheu esse livro?: “Ele retrata a nossa realidade da maneira mais pura e radical possível”








Nome: Raphael Osni
Status: Resenhista APMentes
Livros: "Julgamento de Shemaya" e "20 Mil Léguas Submarinas"
Autores: James Kimmel Jr e Júlio Verne
Por que você escolheu esses livros?: “Os dois são fantásticos e me apaixonei pelos os dois, mas o 20 Mil Léguas Submarinas de Júlio Verne é um clássico, porém esquecido. O Julgamento de Shemaya é atual, mas me cativou bastante e me fez ter pena da personagem”





Nome: Sthefany A. V.
Status: amiga da Graziella Silva
Livros: "O Nome do Vento" e "O menino no espelho"
Autores: Patrick Rothfuss e Fernando Sabino 
Por que a escolha desses livros?: "Escolhi O Nome do Vento, trilogia As Crônicas do Matador do Rei, pois é um livro sobre magia, mas o mais legal é que não é o tipo de magia que estamos acostumados, tem toda a história antes e depois da magia, e é incrível, não tenho palavras para descrever o livro, mas é importante dizer que é um livro que exige muito do leitor, muita atenção na escrita e etc, mas vale a pena. Escolhi também o livro O Menino no Espelho pois é um livro muito simples mas ao mesmo tempo muito tocante, trata-se da história de um menino, e sobre o segredo para ser uma criança feliz o resto da vida, o livro é curto e não exige muito do leitor."



Nome: Graziella Silva
Status: Resenhista APMentes
Livros: "Ecos da Morte" e "Desejos dos Mortos"(The Body Finder - Livro Um e Dois )
Autor: Kimberly Derting
Por que a escolha desses livros?: “O nome dos livros assusta um pouco as pessoas e o fato de ser um thriller diminuem as chances de alguém ler, a maioria curte romance e não existe divulgação do livro nem por parte da editora. O livro conta estória de uma garota que te o dom mórbido de encontrar cadáveres assassinados através de ecos e o responsável pelos crimes deles começa a se sentir incomodado por seus feitos. A autora fez um trabalho fantástico ao expor o pensamento da personagem e ao mesmo tempo fornecer a narrativa do assassino dentro do livro em páginas com fonte itálica, faz a gente entender a mente doentia dele e porque ele escolhe determinadas vítimas.”



E ai, qual é o livro que você lê mas não tem ninguém para conversar sobre ele?



Deixe um comentário